Remedios-naturais-para-o-ácido-úrico-ou-gota-500x334-500x334

 

Por que teimamos em encher nosso organismo de químicos destruidores quando o milagre de que necessitamos está na natureza? Acabe com o ácido úrico com esse suco natural!

Suco milagroso acaba com o ácido úrico!

½ pepino médio
½ cenoura média
1 copo de água-de-coco ou 1 copo de água mineral

Modo de preparo: passar pela centrífuga a cenoura e o pepino, e em
seguida misturar com água-de-coco ou água mineral.

Leia Também ↓↓:

Suco de melancia

2 xícaras com pedaços de polpa de melancia com sementes
1 copo de água-de-coco ou água mineral
Adoçante a gosto

Modo de preparo: colocar no liquidificador, bater rapidamente, coar e
tomar em seguida.
Dose recomendada: três vezes ao dia.

Elementos terapêuticos

A melancia tem muitos elementos essenciais para fortalecer o organismo. Um deles é o licopeno, pigmento que confere a cor vermelha à melancia. Pesquisas realizadas, constataram que o licopeno é um varredor de radicais livres, evitando o câncer.

O suco da polpa da melancia, incluindo as sementes, elimina mais rapidamente o ácido úrico do organismo, fazendo com que os filtros renais funcionem melhor durante a passagem de água por eles. A melancia é composta de 90% por água e possui apenas 31 calorias.
Água-de-coco: contém muitos minerais, que são ótimos para hidratar e remineralizar o organismo. Possui apenas 20 calorias por 100 ml.

Visite este artigo: 7 benefícios surpreendentes do óleo de coco

Pepino: é alcalinizante, refrescante e excelente mineralizante (contém fósforo, potássio, cálcio, enxofre, etc.), além de ser laxante. E usado com muito sucesso no combate à gota e ao ácido úrico.

Cenoura: é rica em betacaroteno, que é a pró-vitamina A, ajudando os tecidos celulares e a visão. A vitamina A é varredora
de radicais livres, que ocasionam a degeneração das artérias e das doenças como o câncer e a diabetes.

A combinação dos legumes, suco de pepino e cenoura é recomendada por hospitais naturalistas, pelo seu efeito benéfico no tratamento de ácido úrico e gota.

 

 

comendo-bolo

 

Comer um docinho depois do almoço ou jantar é tudo de bom. Ainda mais quando o quitute escolhido vem com chocolate ou é um chocolate. Porém, para quem está de dieta e deseja eliminar os quilinhos extras, essa prática não é nada boa.

Uma boa alternativa é substituir o tão amado bombom por uma porção de salada de frutas, por exemplo. Alem de deliciosa, a salada é extremamente saudável e rica em nutrientes, já que normalmente é feita com pelo menos umas cinco ou seis opções de frutas.

Para te ajudar a controlar a incontrolável vontade de comer doces, Vida Orgânica fez uma listinha com 5 alternativas saudáveis que te ajudam a driblar o desejo por doces.

1. BANANA COM CANELA

banana-com-canela

 

Essa é uma receita clássica e super gostosa. Basta cortar uma banana ao meio e salpicar com canela. Se preferir, leve a banana ao micro-ondas por alguns segundos e pronto, ela fica ainda mais gostosa!

2. GELATINA

gelatina

 

Além de extremamente saborosa, a gelatina é composta praticamente de aminoácidos (proteínas), que ajudam na síntese e na renovação do colágeno. Se consumida regularmente, ela auxilia na redução dos níveis de colesterol no sangue, triglicérides e controla a glicemia. Por ser rica em proteína, ela fortalece os ossos e previne o organismo de doenças como a osteoporose. Uma boa dica é escolher as opções diet e light, que não têm açúcar.

3. FRUTAS SECAS

frutas-secas

 

Ameixa, damasco e outras frutas secas são ótimas opções para saciar a vontade de comer doce. Se a situação estiver complicada, uma boa dica é mergulhar o damasco na alfarroba líquida. Fica uma delícia!

4. SALADA DE FRUTAS

salada-de-fruta

 

Uma frutinha sempre cai bem. Ainda mais as mais adocicadas, como banana, manga e caqui, por exemplo. Uma boa dica é fazer uma deliciosa salada de frutas e separar a mistura em potinhos para você não exagerar na dose.

5. UVA CONGELADA

uva-congelada

 

Essa alternativa é tão gostosa quanto um picolé de uva. Na verdade, o gostinho é quase o mesmo. Basta colocar as uvas sem semente em um pote e levar ao congelador. Depois é só comer algumas uvinhas e se deliciar com o sabor. Se preferir, amasse as uvas até formar uma pasta de “sorvete”.

 

drone-karma

 

A Agência Nacional de Aviação Civíl (ANAC) definiu no dia 02/05/2017 as regras para uso de drones no Brasil. O objetivo é tornar viáveis as operações desses equipamentos, preservando-se a segurança das pessoas. A instituição das regras também contribuirá para promover o desenvolvimento sustentável e seguro para o setor.

A regulamentação irá levar em consideração o porte do aparelho e altura em que irá sobrevoar como critérios para diferentes tipos de exigências.

Considerando o peso, as exigências são:

– Drones com mais de 25 kg: registro na Anac
– Drones com mais de 250 gramas e até 25 kg: cadastrado no site da ANAC
– Drones com peso inferior a 250 gramas: não precisam ter qualquer cadastro

Esse regulamento considera apenas voos abaixo dos 120 metros. Altitudes superiores também irão requerer habilitação dos condutores, independente do peso do veículo.

Os drones também deverão ser cadastrados na ANAC. Aparelhos abaixo de 250 gramas dispensam qualquer registro, enquanto a faixa de superior a 250 gramas e abaixo de 25 quilogramas só necessitam de um cadastro online simples. Drones mais pesados ou que voem acima dos 120 metros precisarão de um cadastro no Sistema Aeronáutico Brasileiro que precisará ser renovado a cada dois anos, e também será demandado o registro de voo desses aparelhos de maior porte.

classificacao-drones

A legislação obriga o pedido de autorização para sobrevoar pessoas com os drones. Sem a permissão de cada indivíduo, é obrigatório manter uma distância de no mínimo 30 metros. Órgãos de segurança estão dispensados dessa limitação.

Quem descumprir as normas poderá responder por processo administrativo, civil e penal, e o piloto poderá até ser preso caso o uso do equipamento coloque em risco a saúde de outras pessoas, ou represente perigos para a aviação nacional.

Fonte: http://adrenaline.uol.com.br/2017/05/02/49490/anac-define-regras-para-uso-de-drones-no-brasil/

Sapato-Timberland

 

No armário dos praticantes de ecoturismo ou amantes da natureza provavelmente deve ter algum calçado ou roupa da Timberland. Os produtos da marca são especialmente desenvolvidos para encarar as maiores aventuras, sendo produzidos com material impermeável e confortável que não dispensam o design moderno.

A história da Timberland começou na década de 1950, quando o rebitador Nathan Stwartz comprou metade da empresa de calçados Abington Shoe Company, localizada em Boston, capital  do estado americano de Massachussetts. Mais tarde, o empresário adquiriu a outra parte da companhia e colocou seus filhos, Sidney e Herman, para trabalhar com ele. Stwartz já tinha experiência no ramo desde 1918, quando iniciou sua carreira como aprendiz manufaturando botas em uma pequena fábrica.

O grande diferencial na história da Timberland foi a observação cautelosa de Stwartz sobre as demandas do mercado. A fria e úmida Boston abrigava naquela época a maior indústria de madeira do país. Em meio a condições climáticas extremas, os lenhadores tinham dificuldade em manter os pés secos e aquecidos.

Pensando nisso, o empresário desenvolveu a tecnologia de injeção, que permitia unir a parte superior à sola e tornava a bota que comercializavam impermeável. Em 1973, essa tecnologia foi aperfeiçoada, originando o primeiro modelo do calçado produzido com couro amarelo e solado de borracha, capaz de manter a temperatura dos pés.

O produto fez tanto sucesso, principalmente entre caminhoneiros, lenhadores e caçadores, que logo ficou conhecido popularmente como yellow boot. Não demoraria muito para elas caírem no gosto de universitários americanos e aventureiros da natureza.

Sobre o nome da marca

A yellow boot foi o primeiro produto da empresa dos Stwartz  a ser comercializado com a marca Timberland. O nome foi escolhido em homenagem à região madeireira da Nova Inglaterra, chamada também de Timberland, a Terra da Madeira. “Timber” também era uma expressão utilizada pelos lenhadores para exclamar o momento em que a árvore se desprende e fica prestes a cair.

Timberland para todos 

No final da década de 1970, a já consolidada Timberland começou a desenvolver botas e sapatos casuais. Ao mesmo tempo, investia em calçados para prática de esportes radicais, inclusive aquáticos, como o iatismo. Já nos anos 1980, a marca iniciou o seu processo de expansão internacional.

Na década de 1990, a Timberland começou a se aventurar na fabricação de outros itens do vestuário, como camisetas, calças e jaquetas, além de investir na produção de calçados e outros produtos femininos e em uma linha infantil. Acessório, como cintos, óculos, relógios, mochilas, bonés, carteiras e meias, também passaram a fazer parte do catálogo da empresa.

Muitos caminhos foram trilhados na história da Timberland, mas nenhum a desviou de seu destino principal que era de oferecer estilo próprio e conforto para as pessoas superarem desafios e suprirem suas necessidades.

Quer saber mais sobre outras marcas famosas? Assine nossa newsletter e não perca nenhum detalhe do que acontece no mundo da importação!

mercosul

 

Mercosul é a sigla de Mercado Comum do Sul, uma união aduaneira formada originariamente por Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Venezuela em 1991. Em seguida, Colômbia, Chile, Bolívia, Equador e Peru também ingressaram no grupo. O principal objetivo desse bloco econômico é estabelecer uma tarifa externa comum a todos os membros, além de promover a livre circulação de mercadorias, bens e serviços por seus territórios.

A diminuição das barreiras alfandegárias e uma política comercial comum são algumas das características que fazem a importação de países do Mercosul uma transação vantajosa para os brasileiros, principalmente para quem está pensando em abrir seu próprio negócio. Vamos conferir quais são esses benefícios?

Fuga do dólar 

O aumento do dólar nos últimos meses tem feito com que muitas pessoas desistam de comprar dos maiores pólos comerciais mundiais, como Estados Unidos e China. A importação dos países do Mercosul pode ser uma solução nesses casos, já que as transações são realizadas em moeda local. As variações cambial dos países membros costuma ser bem menor em relação a dos EUA, proporcionando compras mais econômicas.

Impostos reduzidos

A importação de produtos oriundos dos países membros do Mercosul é praticamente nula ou totalmente isenta de taxas alfandegárias, ao contrário do que acontece com as transações realizadas de outras nações. Isso resulta em ações comerciais ainda mais econômicas.

Possibilidade de comprar produtos diversos 

Ao contrário do que o senso comum prega, a importação de países do Mercosul também possibilita comprar produtos de diversos setores, desde eletrônicos a roupas. Essa vantagem é verificada principalmente quando os países escolhidos para fazer as compras são Chile e Paraguai. Esses países têm acordos com outros grandes pólos comerciais (leia-se China e EUA) e, por esse motivo, obtêm mercadorias oriundas dessas localidades com uma taxa reduzida ou nula de impostos, repassando-as com um valor vantajoso ao consumidor. Isso significa que os brasileiros que comprarem por lá também se beneficiarão desses valores.

Menor tempo para receber a mercadoria 

Sabe aquela ansiedade para receber logo as suas compras made in China? Se você realizar importação de países do Mercosul não terá que esperar tanto tempo assim. Como as nações membros do bloco econômico são nossas vizinhas, as entregas são feitas com mais rapidez e segurança. Além disso, a logística de transporte geralmente é feita por rodoviária, o que torna o frete mais barato.

Se você ainda não tiver realizado importação de países do Mercosul, o recomendado é fazê-la em pequenas quantidades e sempre depois da simulação do valor total. Com isso, poderá verificar se a transação realmente supriu suas necessidades e evitar o aumento da cobrança de impostos.

Aprenda mais técnicas para realizar importação dos países do Mercosul e de outros lugares do mundo com mais segurança fazendo agora mesmo o curso da Academia do Importador. As aulas são totalmente on-line, para você estudar quando puder, e ministradas Felipe Barcellos, um dos principais especialistas no assunto.

 

abrir-negocio

 

1 – PENSE NO QUE VOCÊ GOSTA DE FAZER

Quem ama o que faz vai mais longe. Primeiro porque resiste mais firme às adversidades de qualquer mercado e segundo porque consegue transmitir essa paixão por trabalhar com o que
gosta em todos os gestos, isso vende mais rápido, mais fácil e gera lucros inimagináveis para si e para os outros. Uma das vantagens de abrir uma startup é não dar limites para a imaginação na hora de pensar em um modelo de negócios. Então, nessa parte, não despreze nenhuma ideia. Apenas liste, detalhadamente, todas as habilidades e assuntos que você se sente bem ao ter contato.

2 – IDENTIFIQUE PROBLEMAS Uma das partes mais importantes a se considerar na hora de abrir uma startup é pensar qual é o tipo de problema que ela vai resolver. Passe um tempo pesquisando quais soluções as pessoas tem buscado encontrar, quais dores querem resolver, que tipo de situação causa mais prejuízo a uma parcela grande da população. Não significa que você terá que resolver o problema como um todo, mas pode ser que, entre as oportunidades, você identifique uma forma de minimizar o dano e isso já basta.

3 – PENSE UM MODELO DE NEGÓCIOS QUE UNA PAIXÃO E OPORTUNIDADE Agora é a hora de unir o útil ao agradável. Baseado nas coisas que você gosta de fazer e nos problemas que você localizou, comece a fazer ligações entre uma lista e outra. É possível, como dito no tópico anterior, que você não resolva um problema totalmente, mas você pode criar um negócio que reduza os índices ou mesmo que possibilite outros resultados. 4 – DESENHE SEU MODELO DE NEGÓCIO Depois de identificar o que fazer e qual é o resultado que você quer oferecer com sua ideia de negócio, é hora de decidir como fazer. Faça uma lista com os principais pontos do seu negócio e como você enxerga ele: que parceria vai fazer, qual estrutura você precisa, quanto vai custar e quanto vai lucrar, para que tipo de pessoa você vai vender, por quais canais você vai distribuir e divulgar. 5 – LEIA O EBOOK NEGÓCIO DE SUCESSO Quando tiver definido seu modelo de negócio você estará preparado para colocar todas as peças no lugar. O Ebook Negócio de Sucesso é um compilado de 7 passos que ajuda você a planejar e iniciar sua startup.

O Ebook Negócio de Sucesso vai te ajudar a:

Definir o valor e o preço do seu produto ou serviço para que você não perca tempo nem dinheiro

paris

A dica número 5 quase ninguém sabe e vai impressionar você.

Você quer viajar. Você quer conhecer lugares, culturas e pessoas diferentes. Você tem a cara e a coragem de embarcar em uma aventura sabendo o mínimo de inglês. Ok, você tem quase tudo o que precisa. Só falta uma coisa: recursos financeiros.

Os mais radicais simplesmente colocam uma mochila nas costas e o pé na estrada em busca de caronas que os levem aos mais diversos destinos. Mas não é todo mundo que encara uma viagem nesses moldes.

Porém, graças à tecnologia e à globalização, existem hoje muitas outras formas de viajar sem gastar muito.

Veja algumas dicas do que você pode fazer para economizar na hora de planejar uma viagem.

 1. Troque o hotel por uma casa

Hotéis bons e seguros podem ser caros e ficar em hostel nem sempre é uma opção (apesar de existirem muitos hostels bons, seguros e que oferecem quartos individuais, no caso de estar viajando em família). Mas já pensou em trocar de casa enquanto estiver viajando? Sites como o Home Exchange (a versão em português chama trocacasa.com) oferecem esse tipo de intercâmbio, simultâneo ou não. Não pode receber ninguém na sua casa mas gostaria de ficar na casa de alguém? Então sua melhor escolha é o Airbnb, onde usuários em todo o mundo oferecem desde quartos até casas inteiras para você se hospedar, e a economia que se faz em relação a hotéis é grande.

 2. Já ouviu falar em Couchsurfing?

Na tradução literal, seria algo como “surfar no sofá”. É um sistema onde algumas pessoas oferecem hospedagem gratuita para viajantes. Não significa necessariamente que você ficará hospedado em um sofá. Muitos dos casos oferecem colchões, camas e até quartos privativos. Para participar, você se cadastra em sites como o couchsurfing.org e faz a busca pelas acomodações disponíveis.

3. Alimentação e hospedagem em troca de trabalho

Se você estiver disposto a trocar algumas horas do dia oferecendo sua mão-de-obra (em média 4h/dia, mas há exceções e as regalias mudam de um caso para o outro), pode conseguir um local para dormir e comida gratuitos (em alguns casos, até Internet). Já existem muitos locais em todo o mundo que oferecem esse tipo de troca, como fazendas, casas de família, alojamentos e albergues. O site helpx.net mostra uma lista desses locais e as principais oportunidades são em áreas rurais, então tem mais chance quem tem perfil para mexer com plantas e colher frutas, cuidar de animais e andar a cavalo.

4. Pede uma ajudinha

Sites de crowdfunding (financiamento coletivo) como o trevolta.com oferecem a oportunidade de você montar o roteiro da sua viagem e, após chegar à quantia de dinheiro necessária para realizá-la, pedir contribuições. Não são todas as viagens que conseguem ser patrocinadas, pois, como toda doação, é preciso ter um diferencial que chame atenção (como por exemplo o “De Nova York à Patagônia… Em uma ambulância”, que arrecadou 8 mil dólares com o propósito de viajar pela América Latina em uma ambulância da Big Apple e no final deixar o veículo para uma instituição que presta serviço comunitário na Colômbia). Quando a ideia é muito boa, até empresas aceitam ser patrocinadoras.

5. E o transporte???

Boa parte do orçamento das viagens é consumido pelo translado. Nos casos onde a única alternativa para chegar ao destino é voando, qualquer maneira de reduzir esse custo é bem-vinda.

Você já deve ter ouvido falar sobre pessoas que viajam usando milhas aéreas e com certeza já deve ter ouvido também que para acumular milhas é preciso gastar muito com cartão de crédito.

O carioca Allan Costa provou que isso não é verdade.

Allan descobriu uma forma de voar para qualquer lugar que quiser, acumulando milhas em um período de tempo muito curto e sem a necessidade de ter um cartão de crédito!

Hoje, ele viaja para todos os cantos do país e já viajou diversas vezes para fora do Brasil apenas utilizando as milhas que acumula em programas de fidelidades que tanto as companhias áreas como outras empresas disponibilizam. E o melhor: ele não precisou mudar quase nada da sua rotina para que isso fosse possível.Quer descobrir o que ele fez?

Allan gravou um vídeo com dicas sobre como é possível trocar milhas por passagens e montou um curso online para quem também quer aprender a acumular milhas e comprar passagens áreas economizando até 90%. Se quiser saber mais sobre este assunto, clique no botão abaixo e assista a um dos vídeos grátis.

VÍDEO GRÁTIS: COMO VIAJAR COM MILHAS SEM TER CARTÃO DE CRÉDITO